5 semelhanças entre “Logan” e “Os Brutos Também Amam” (Spoiler alert)
Share:

5 semelhanças entre “Logan” e “Os Brutos Também Amam” (Spoiler alert)

por Renan Fileto

 

Em determinado momento do fenômeno recente “Logan”, a personagem X-23 e o nonagenário Professor X assistem a um filme. Os versados em western imediatamente reconheceram a obra: se tratava de “Shane” ou, como conhecida no Brasil, “Os Brutos Também Amam”, de 1953. Muito mais do que um simples recurso de roteiro, essa cena traz inúmeras relações entre os filmes e o Meia-Entrada trouxe 5 semelhanças entre eles. Vamos à elas!

 

1- A Questão da Terra

 

Tanto em “Logan” quanto em “Shane” existe um conflito baseado na posse de terras. No primeiro, a questão está diretamente ligado à água; no segundo, está intimamente relacionada à crescente pecuária do sul dos EUA.

 

2- Os antiheróis com um passado de mortes

 

Que Wolverine nunca foi flor que se cheire, já é de conhecimento geral. Até mesmo aqueles que cresceram longe dos quadrinhos sabem que o Carcaju primeiro libera suas garras, depois pergunta o motivo. Em “Shane” o protagonista aos poucos vai se mostrando alguém com um passado de mortes e pólvora, elemento que é retomado e utilizado no arco final do filme.

 

3- A relação entre criança e adulto

 

E 1953 “Os Brutos também amam” trouxe uma novidade: além de pistolas e cavalos, a história trouxe também uma relação nunca explorada entre um adulto e uma criança. Shane, o forasteiro antiherói, tem como principal envolvimento afetivo o garoto Joey e é através desta que vamos conhecendo mais sobre o personagem principal.

 

4- Refeição/Convite para ficar

 

Nos dois filmes temos um personagem conhecendo uma família recebendo convite para uma refeição e, em seguida, outro convite: dessa vez para ficar e passar a noite. James Mangold não só fez uma referência à “Shane” como não fez a menor menção de disfarçar essa conexão.

 

5- Não existe caminho de volta

 

Assim como em “Shane”, no filme do mutante mais popular da Marvel também temos uma cena – próximo de seu ato final – onde o protagonista mais velho ensina uma lição para a criança. O teor do ensinamento em ambos os filmes é o mesmo: não existe caminho de volta após assassinar alguém.

 

Plus do Meia-Entrada!

 

Apesar das semelhanças, a mensagem passada no final dos filmes é bem diversa. Enquanto em “Os Brutos Também Amam” o protagonista reafirmar a sua essência e diz que não mudará, em “Logan” vemos um mutante que, em seus momentos finais, tenta convencer a criança de que ela não precisa se tornar o que todos esperam dela.